quinta-feira, 20 de maio de 2010

Reigi to Saho (Etiqueta formal das Artes Marciais)

O que é Reigi?

Reigi é mais facilmente traduzido como "etiqueta" . Para o observador leigo, Reigi parece ser uma série de rituais, muitas vezes incluindo ações  que podem ter pouca relação com artes marciais. O Reigi é visto por muitos como simples manifestações externas, no entanto, está além do que é visível a olho nu. Num entendimento mais elevado representa a fusão entre Corpo, Mente e Espírito. Sua essência reside no interior da  alma do praticante marcial.

Reigi to Saho (etiqueta das artes marciais) aos olhos de um ocidental pode parecer estranho, É necessário  aprofundar-se para compreender completamente o seu significado. Algumas pessoas perguntam "O que tem etiqueta a ver com aprender a lutar?" A resposta é: Tudo.
A primeira finalidade de Reigi to Saho é colocar a mente em um nível adequado para o aprendizado. A Prática Marcial deve sempre começar e terminar com Reigi. Pois sem Reigi, não existe Espírito Marcial.

A finalidade do Reigi

Durante a formação do aluno (Seito), o Reigi assume importantes e profundos efeitos na construção do caráter. É uma parte inseparável do Shugyo (treinamento austero). Ele é usado para testar a vontade e para apresentar o ego à destruição. Como tal, torna-se o alicerce sobre o qual se levanta a Alma de Guerreiro. Mas claro que não é simplesmente destruir o ego, e sim moldar-lo por meio de dificuldades, desafios e reflexões. 

Aceitação ou rejeição do Reigi, pode ser utilizado para expor a dedicação de um guerreiro e seu comprometimento com a Arte. O aluno que constantemente questiona ou se opõe a abraçar Reigi não é adequado para formação marcial, porque ele  vê sua próprias opiniões e desejos como  sendo superiores aos objetivos do Ryu. Cegos pela auto-admiração, um estudante desrespeitoso ao Reigi é incapaz de aceitar o fato de que sua responsabilidade principal é o  Ryu e o benefício dos outros vem antes de si mesmo.

Reigi é a lição mais importante. A experiência adquirida através do Reigi e a execução da técnica precisam fundir-se em uma expressão singular. Essa combinação de experiências transforma a alma. O aumento da sensibilidade resultante do shugyo contínuo permite que alcance em seu próprio coração sensações nunca antes experimentadas de responsabilidade para com o ryu, para o mestre,  para os companheiros veteranos e novatos, enfim, à humanidade em geral. Extinguindo seus próprios desejos egoístas. Desta forma, um espírito benevolente é forjado e a sabedoria é livre para florescer.   
Sem sensibilidade de ter consciência de seu lugar no mundo, um artista marcial pode perder seu caminho, e desenvolver um código de moral distorcida, um código que justifica ego, dirigido a auto-gratificação e racionalização da violência.

A sabedoria adquirida através Reigi adequado é a proteção do kami ou "divindades" contra o mal que a humanidade tem lutado durante gerações. Aprende-se que o egoísmo é a violência maléfica, uma praga que envenena a nossa existência humana.

Yukiyoshi Takamura


Organizado por:
Eduardo Luís Lara

2 comentários:

Nhalê disse...

Eduardo-san! Como sempre ótimas palavras ^^
Reigi é algo muito além do que se aplica a um treino, é algo fundamental a vida do praticante, e deveria se extender a vida de todos os membros de nossa sociedade, todavia muitos ainga mantém o egoismo e rarões pessoas acima do bem-estar do grupo e de qualquer outra forma de cortesia.
Sejamos nós os primeiros a fazer a diferença. Adaptando algo dito por ti anterioremente em outro tópico, muitas pessoas agem de acordo com o Reigi sem nunca terem tido contato direto com essa nomeclatura. Por razões como essa, eu ainda vejo esperança para tudo ^^

Deshi Eduardo Lara disse...

Sábias palavras. Domo Arigato Gozaimashita Alê-san