quinta-feira, 22 de julho de 2010

Regras para o Zazen (ZAZEN-GI)

1- A prática do Zen é o Zazen (meditação sentada). Para o zazen é apropriado um lugar tranquilo. Não deixeis entrar correntes de ar ou fumaça, chuva ou orvalho. Protegei e mantende o lugar onde assenta vosso corpo. Do passado vêm os exemplos de sentar-se num assento de diamante e sentar-se sobre uma pedra plana coberta com uma fina camada de relva.
Dia ou noite, o lugar onde se senta não deve ser escuro; deve ser mantido aquecido no inverno e fresco no verão.

2- Ponde de lado todos os vínculos e deixai repousar todas as infindas coisas. O zazen é não pensar no bem e não pensar no mal. Não é empenho consciente. Não é introspecção.
Não desejeis tornar-vos um buda; deixai a posição sentada ou detada, abandonar-se. Sede moderados no comer e no beber. Tende consciência da passagem do tempo e aplicai-vos ao zazen como se estivésseis salvando vossa cabeça do fogo. No Monte Huangmei, o Quinto Ancestre praticou zazen, excluindo todas as demais atividades.

3- Quando estiverdes na postura sentada de zazen, usai uma almofada redonda (zafu). A almofada não deve ser colocada inteiramente sobre as pernas, apenas sob as nádegas. Desse modo, as pernas cruzadas descansam sobre o solo e a espinha dorsal é sustentada pela almofada redonda. Este é o método usado por todos os ancestres de buda para o zazen.

4- Afrouxai vossas vestes e arranjai-as ordenadamente. colocai a mão direita sobre o pé esquerdo e a mão esquerda sobre a mão direita, tocando levemente as pontas dos polegares. Com as mãos nesta posição colocai-as próximas ao corpo, de modo que as pontas dos polegares unidas estejam na altura do umbigo.
Endireitai vosso corpo e sentai-vos eretos. Não vos inclineis para a esquerda ou para a direita; não vos curveis para frente ou para trás. Vossas orelhas devem estar alinhadas aos ombros e vosso nariz alinhado ao umbigo.
Descansai vossa língua no céu da boca e respirai pelo nariz. Lábios e dentes devem estar fechados. Os olhos devem estar abertos, nem muito arregalados nem muito comprimidos. Tendo desse modo ajustado corpo e mente, inspirai e expirai completamente.
Sentai-vos solidamente em samádi (êxtase) e pensai não-pensando. Como se pensa não pensando? Sem pensar. Esta é a arte do Zazen.
Zazen não é aprender a se concentrar. É o portão do Dharma de grande bem-estar e alegria. É a imaculada prática-esclarecimento.


No décimo mês do primeiro ano de Kangen[1243], isso foi ensinado à assembléia no Monastério Yoshimine, condado de Yoshida, Província de Echizen por Eihei Dōgen, patricarca da escola Soto Zen no Japão.



Traduzido por Dan Welch e Kakuaki Tanahashi
Escritos do Mestre Dogen - A lua numa gota de Orvalho


Organizado por:
Eduardo Luís Lara

3 comentários:

Alê disse...

Ótimo! Poderíamos imprimir e levar ao dojo?

Amanda Alcantara - Jornalista e Karateka. disse...

Muito bom o seu blog. Comecei a segui-lo faz pouco tempo, mas me interessei muito. O meu blog é sobre o mundo do Karatê-do Shotokan Tradicional e algumas lições que eu aprendo ao longo dos meus treinos. Gostaria de saber se vc poderia me ajudar a melhorar o meu blog, por favor! Espero resposta. E mais uma vez parabéns pelo excelente trabalho que vc faz nesse blog!

Deshi Eduardo Lara disse...

Olá Amanda. É um prazer e uma honra ter sua presença no blog. Fico a total disposição para unirmos conhecimentos. Meu msn é eduardoluislara@hotmail.com

Um abraço