quarta-feira, 16 de novembro de 2011

ARTE MARCIAL PICARETA?

A acessibilidade à Internet trouxe na última década uma abundante fonte de pesquisa nas mais diversas áreas. As Artes Marciais entraram nesse âmbito, e para quem gosta do assunto existe um material abundante no meio digital trazendo informações sobre diversos estilos.

Comum também se tornou a discussão nos fóruns sobre qual Arte Marcial é mais ou menos eficiente. Dentro dessas discussões, frequentemente vemos sobre a dita: "ARTE MARCIAL PICARETA". Mas o que define uma arte marcial como PICARETA?


Quando falamos de Artes Marciais, previamente pensamos em China e Japão. Desde que se há indícios da origem das Artes Marciais, que vem do Império Egípcio, sendo sistematizadas e popularmente como oriúndas da Índia, as artes marciais aparecem em todo o mundo. Se olharmos atentamente a história podemos dizer que todos os povos possuiam sistemas de luta.

Mas como foram criados os estilos de luta? Será que vieram prontos? De uma hora para outra o homem aprendeu a adaptar seu corpo para o combate? Acredite, as Artes marciais são resultado muito estudo, adaptações, erros e acertos.

Quando vejo nos fóruns de Artes Marciais a interminável discussão sobre: "Qual o Melhor estilo de luta?" "Meu kung fu é melhor que o seu" "Blá... blá... blá" "Tal arte marcial é picareta"... fico estarrecido com a estreita visão dos que ali se pronunciam. Se cada um fosse olhar a origem de sua Arte Marcial, veria que esta se adaptou a partir de outros estilos de luta. Então, todas as artes marciais são picaretas? Porque as artes marciais japonesas, coreanas, tailandesas, entre outras, foram adaptadas de estilos chineses, os estilos chineses foram adaptados de estilos indianos, e assim por diante.

O que vemos nos fóruns é um exército de novatos que praticam uma determinada Arte Marcial por alguns meses, estudam um monte de material em fontes sem credibilidade na internet. Nem tem a preocupação de averiguar as fontes. E tomam aquilo como sendo a Verdade Absoluta e Inquestionável. Saem soltando palavras pelos cotovelos e se achando os senhores da verdade. Se pergunta a grande maioria deles quanto tempo praticam, enxem o peito para dizer: "-PRATICO ARTES MARCIAIS HÁ 3, 4, 5 ANOS". Grande coisa meu amigo, praticar por 3 ou 4 anos não faz de você um entendedor supremo de artes marciais, você pode ser bom tecnicamente. Mas acredite, um conhecimento aprofundado demora muito mais tempo do que isso para se alcançar.

Uma vez, um mestre com 40 anos de prática do Karatê Shorin Ryu foi questionado sobre qual golpe gostava mais de praticar, e este respondeu: "-O Zuki." Todo mundo ficou de boca aberta, pois o que tem de especial num soco básico? Então ele complementou: "-Cada vez que pratico um Zuki aprendo mais sobre a complexidade deste golpe."

Agora, voltando sobre o assunto principal. Novas Artes Marciais estão nascendo. Então podemos afirmar que estas são as rotuladas "ARTES MARCIAIS PICARETAS"? Na visão de um ignorante sim. Antes de rotular um trabalho ou uma entidade, procure ver o que é praticado lá dentro, veja a formação do Mestre fundador. Se informe no que é embasada essa Nova Arte Marcial. Experimente a funcionalidade das técnicas.

É muito fácil você olhar um bolo no balcão da padaria e ficar ali com meia dúzia de "eruditos de internet" afirmando que é ruim. Antes de criticar experimente, depois tire suas conclusões. Engraçado como hoje nos fóruns existem "salvadores da tradição marcial". Como são compassivos, pois tem a sagrada e jesuítica missão de alertar as demais pessoas sobre a "Picaretagem".

O que é uma Arte Marcial Tradicional? Aquela que tem origem antiga, porém os atuais professores sequer conhecem a tradição do que estão ensinando? Aquela que perdeu toda a marcialidade para virar esporte olímpico? Aquela arte marcial que não tem mais eficiência como defesa pessoal, porquê os alunos só treinam para acertar locais onde vale ponto na competição? Aquela arte marcial onde só se treina kata mas ninguém conhece a aplicação? Aquela arte marcial onde o praticante anda de regata colada, mostrando os braços, com cara de marra, sem ter o mínimo de respeito pelas pessoas ou por seus adversários? Não vou me aprofundar nesses pontos. Pois acho que faltaria espaço para escrever tantos aspectos negativos dentro das artes marciais ditas "Tradicionais".

Porém, analisando por este prisma, quem será é PICARETA?

A vida é muito curta para que desperdissemos discutindo com os outros e impondo as próprias verdades. Ao invés de discutir, TREINE. O que faz um Bruce Lee (aliás, o Jeet Kune Do foi chamado de picareta), não é o estilo que você luta, nem a antiguidade da escola, mas a SERIEDADE como você treina.

Muitos Mestres como: Jigoro Kano (Judô), Morihei Ueshiba (Aikidô), Miyamoto Musashi (Niten Icchi Ryu), e vários outros... foram chamados de PICARETAS, não exatamente com essa palavra. Mas foram desdenhados de seus estilos no início. Contudo, vejam a popularidade e aceitação que estas artes tem hoje.

Os verdadeiros PICARETAS, são pessoas desocupadas que passam grande parte do tempo em frente do computador gerando discussões. Ou aquele folgado que sai pelas academias falando mal de professores de outras artes. Usam da demagogia e a camisa de uma escola antiga para fazerem arzinho de entendidos do assunto. Bem diz o ditado: "Só faz barulho carroça vazia". Mas o que fazer? Faz parte do aprendizado conviver com os intransigentes. A Paciência é uma virtude a ser exercitada.

Não perca tempo teorizando. A Arte Marcial não é lógica nem a vida teoria. Elas tem que ser praticadas, vividas.

Arte Marcial recente ou antiga, escolher qual delas praticar é uma decisão pessoal. O importante não é teorizar o Caminho, mas praticar o Caminho.

8 comentários:

Armando Inocentes disse...

Lara San:

Se fosse no facebook bastaria clicar no "gostei disto"!

Aqui vou acrescentar algo, pois os posts do seu blog "valem a pena"!

Scolari - seu compatriota - quando esteve em Portugal a treinar a seleção, um dia chamaram-lhe burro, ele levantou uma data de questões e terminou com uma tirada que focou célebre: "- E o burro sou eu?"

Apetece-me dizer, depois de ler este post, "e o picareta sou eu?".

Que não se chame «arte marcial» à "arte marcial onde só se treina kata mas ninguém conhece a aplicação" - chamemos-lhe dança!

Grande abraço!

Uchideshi Eduardo Lara disse...

Oss Inocentes Sensei!

Eu fiquei muito decepcionado com os fóruns de discussão do orkut, e vários outros.
Ao invés de terem discussões produtivas sobre o ponto comum onde as Artes Marciais chegam. Havia uma grande perda de tempo com rivalidades, e uma disputa pela "Verdade".
Foi assim, que um dia resolvi expor através deste texto meu descontentamento com tal situação.

Um grande abraço!

Armando Inocentes disse...

Lara San:

Tanto aqui, como no meu blog ou nos de Denis Andretta e de Joseverson Goulart poderemos trocar ideias mais produtivas.

Penso que são blogs que se complementam pela positiva!

Grande abraço!

Uchideshi Eduardo Lara disse...

Obrigado pela indicação Sensei. Vou procurar pelos blog que mencionaste, e acompanhá-los.

Um abraço!

Wellington J. Franke Jr. disse...

Oi, sabes me confirmar se esse texto é da autoria do Mestre José Augusto Maciel Torres?

Só para tirar uma dúvida. Pois, ele costuma usar as informações de terceiros e creditar em artigos que ele publica.

Eduardo Lara disse...

Bom dia Wellinton, perdão a demora da resposta. Meu blog ficou abandonado um tempo. Esse texto e de minha autoria. É um texto antigo de uma época em que eu defendia uma bandeira. Minha visão nesse tempo mudou um pouco, mas ainda acho que alguns mestres de artes marciais tradicionais andam com uma biblia de filosofia debaixo do braço, mas não vivem o que ensinam. Esse texto foi de minha autoria e vou postar um com pensamentos recentes.

O Ancião de Barro e a Ária de uma noite triste disse...

Saudações, gostaria que o senhor fizesse o obséquio de colocar o link da postagem original!
Pois, após fazer uma breve pesquisa, não encontrei o citado artigo em lugar algum, exceto é claro em um outro blog (perolas marciais blogspot) que reproduz este aqui... ou será o contrário??
Seria uma forma de mostrar a seriedade da sua intenção ao divulgar uma informação que cita uma figura pública.

Eduardo Lara disse...

Caro amigo Ancião. Esse texto foi de minha autoria. Certamente o texto no outro blog é um plágio. Porém minha opinião sobre esse assunto teve sua mudança no passar dos anos. Hoje entendo que muitas pessoas criam uma arte marcial com o intuito de promover a própria imagem.